03/08/2017

Será que investir em um comércio eletrônico vale a pena?

O comércio eletrônico tem atraído cada vez mais os empreendedores interessados em incrementar as vendas de seus empreendimentos comerciais, principalmente por ser uma inovação no mundo dos negócios. É um tipo de negócio que se adequou perfeitamente ao mercado globalizado e se mostra como uma excelente oportunidade de crescimento para pequenas e médias empresas e também para novos empreendedores que desejam investir em um negócio promissor.

O acirramento da concorrência e a extrema competitividade do mercado fazem com que o comércio eletrônico se torne uma nova forma para uma empresa inovar e se adequar às necessidades dos consumidores. O comércio eletrônico vem crescendo exponencialmente nos últimos anos e se tornando a melhor alternativa para o desenvolvimento comercial.

Para o empresário que sabe a importância da criatividade e da inovação, investir em um comércio eletrônico é a saída mais eficiente para momentos de crise econômica, como a que vivemos atualmente.

Como funciona o comércio eletrônico?

Em termos bastante simples, o comércio eletrônico ou e-commerce, é uma transação comercial realizada através de meios eletrônicos, sendo a internet a ferramenta mais utilizada para manter o contato entre o vendedor e o consumidor.

O comércio eletrônico começou através da venda de bens mais acessíveis, como livros e CDs. Com o tempo, as lojas online foram se tornando mais populares, atraindo empresas de grande porte e, ao mesmo tempo, os consumidores. Hoje, é possível comprar desde casas, até produtos de higiene pessoal pela internet.

Em nosso país o comércio eletrônico está em fase de expansão nos últimos dez anos e, mesmo diante da crise econômica, o mercado vem apresentando bons índices de crescimento, principalmente para empresas que querem investir e não possuem o capital necessário para um crescimento físico.

Comércio eletrônico: uma mudança no comportamento do consumidor

O comércio eletrônico é uma inovação e vem correspondendo também à mudança de comportamento e ao perfil dos consumidores, sempre em busca de maior conforto e de eficiência no momento de fazer suas compras.

Investimentos no comércio eletrônico não acontecem por acaso. O volume de vendas online vem crescendo no mundo inteiro e entre nós, não é diferente. Nos últimos anos, o comércio através da internet está crescendo pelo menos 20% ao ano e os dados da E-bit, entidade que analisa o mercado, demonstram que, apenas em 2016, o faturamento do setor de vendas de bens de consumo chegou a 40 bilhões de reais, representando um crescimento em relação ao ano de 2015, quando o total de vendas online foi de 34 bilhões.

Se compararmos o crescimento do comércio físico e tradicional com o comércio eletrônico, os índices indicam que a internet vem ganhando cada vez mais adeptos. Enquanto os investimentos em lojas físicas ficou abaixo de 5%, o comércio eletrônico teve aumentos de investimentos da ordem de 30%.

O potencial de clientes no comércio eletrônico

Conforme os dados da E-bit, mais de 60 milhões de pessoas fizeram alguma compra através do comércio eletrônico nas lojas virtuais brasileiras. Se considerarmos a média de compras no último ano, cada pessoa fez pelo menos duas compras online.

As previsões para o setor são excelentes: o comércio eletrônico ainda tem muito espaço e, ao contrário do comércio tradicional, não precisa de espaço físico para crescer.

Diante das boas previsões para o setor, vale a pena investir no comércio eletrônico, principalmente porque ainda existe muito espaço para novos empreendedores. O comércio eletrônico ainda representa apenas 5% do total de varejo no Brasil.

Para ter que você tenha ideia do quanto vale a pena investir no comércio eletrônico, no mundo virtual, enquanto um total de 150 mil pessoas podem passar por um grande shopping center numa capital como São Paulo, Rio de Janeiro ou Belo Horizonte em uma semana, em apenas um dia qualquer durante esta mesma semana, uma loja virtual pode ter mais de 30 milhões de visitas.

E isso ocorre porque não existem barreiras na internet: qualquer pessoa com acesso à rede pode visitar uma loja virtual e fazer uma compra. Com cada dia, mais pessoas acessando a sua loja virtual, melhoram e muito as possibilidades de aumentar as suas  vendas.

Além disso, o comércio eletrônico também oferece a chance de se aproximar mais dos consumidores através de serviços de atendimento personalizados, colhendo acesso à informações que ajudam a identificar o perfil do consumidor, ou seja: é uma maneira de criar relacionamento e alavancar as vendas dentro da própria base de clientes, garantindo assim, a lucratividade do negócio.

Conclusão

Sim, vale muito a pena investir em um comércio eletrônico hoje no Brasil! Porém, este tipo de negócio exige que o empreendedor tome alguns cuidados para que o empreendimento seja sustentável financeiramente e tenha longevidade. Dentre esses cuidados destacamos:

  1. Antes de tudo, contrate uma assessoria contábil especializada em contabilidade para o comércio. As regras para abertura de um comércio eletrônico são as mesmas de uma loja física, porém, existem leis e normas específicas para regulamentação do comércio eletrônico no Brasil, como, por exemplo, o decreto 7962/2013 que visa a proteção dos consumidores e estabelece obrigações para empresas de comércio virtual, ou alguns estados que estão estabelecendo suas próprias regras para vendas online — confira a Legislação para os comércios eletrônicos no Estado do Rio de Janeiro — às normas técnicas, etc. Portanto, a participação de profissionais especializados em toda burocracia legal e legislações específicas é essencial para que o seu empreendimento comece com o “pé direito”.
  2. Além do apoio de uma assessoria contábil na fase de abertura do seu comércio eletrônico, é muito importante contar com a perícia dos profissionais de contabilidade no planejamento financeiro, na estruturação e monitoramento do fluxo de caixa, na organização e cadastro do seu estoque, na apuração dos seus impostos, na interpretação das regras tributárias e na preparação e envio das declarações acessórias exigidas mensalmente pelo fisco, na escolha do melhor regime de tributação e em toda gestão contábil da sua loja virtual.
  3. Oferecer o melhor atendimento ao cliente através de inúmeros canais de comunicação, online (redes sociais, Whatsapp, sms, skype, e-mail, etc) e também off-line, como SAC via telefone, por exemplo.
  4. Cumprir com todos os prazos de entrega e realizar um pós-vendas de qualidade, tanto na resolução de problemas, quanto no esclarecimento de dúvidas, trocas de produtos, devoluções, etc.

Seguindo todos esses passos e tomando os devidos cuidados, com certeza o investimento em um e-commerce é um grande negócio.

Se você estiver considerando expandir seu comércio para o mundo virtual ou abrir um e-commerce para vender seus produtos pela web, entre em contato conosco!

A CF é uma empresa de contabilidade no Rio de Janeiro — RJ especializada em contabilidade para o comércio. Temos várias unidades CF Contabilidade espalhadas por vários municípios do Estado do RJ e também em outros estados do Brasil. Procure a unidade CF mais próxima de você e converse com um de nossos especialistas.

Com certeza poderemos fazer uma parceria de muito sucesso para que o seu comércio eletrônico seja um verdadeiro sucesso de vendas, faturamento e lucratividade.

Venha tomar um café conosco. Estamos esperando por você!

Até breve…