10/12/2020

Auxílio emergencial: Começa hoje o último pagamento de R$ 600 ou R$ 300

Confira o calendário de pagamento do auxílio emergencial para o público geral e para quem é beneficiário do Bolsa Família.

A Caixa começa a pagar nesta quinta-feira (10) a última parcela do auxílio emergencial. Oficialmente, o governo mantém o posicionamento de que essa será a última parcela para todos.

Nesta quarta-feira, o ministro Paulo Guedes reforçou que o auxílio emergencial deve acabar. Porém, ainda existe a possibilidade de uma prorrogação, principalmente se o número de mortes diárias por covid-19 aumentar e se houver novas medidas de isolamento social (lockdown).

Pagamentos

Os depósitos da última parcela do auxílio em poupança digital para o público geral (pessoas que não são do Bolsa Família) começam no próximo domingo (13) e vão até 29 de dezembro.

O calendário para saques e transferências segue até 27 de janeiro do ano que vem, conforme o mês de nascimento do beneficiário. Pessoas que tiveram o cadastro aprovado com atraso podem receber até quatro parcelas acumuladas nesta última etapa. Confira a seguir com detalhes os calendários e veja quando receberá o último pagamento.

Bolsa família

A quarta e última parcela da extensão será liberada para o público do Bolsa Família conforme o dígito final do NIS, nas seguintes datas:

Auxílio emergencial Data de pagamento da parcela
NIS 1 10/dez
NIS 2 11/dez
NIS 3 14/dez
NIS 4 15/dez
NIS 5 16/dez
NIS 6 17/dez
NIS 7 18/dez
NIS 8 21/dez
NIS 9 22/dez
NIS 0 23/dez

A novidade deste mês é que o grupo do Bolsa Família também receberá o dinheiro em poupança digital pelo aplicativo Caixa Tem, mas continuará podendo sacar com o cartão do programa ou com o Cartão Cidadão.

Não é possível acumular integramente pagamentos do auxílio e do Bolsa Família. Se o valor do seu Bolsa Família é inferior a R$ 300, você vai receber parcelas de R$ 300. Se for superior a R$ 300, vai receber o valor do Bolsa Família. Lembrando que mulheres chefe de família têm direito a duas cotas do auxílio (R$ 600 por parcela).

Público geral

Quem não é do Bolsa Família tem um cronograma diferente, que a Caixa chama de ciclos de pagamento. A cada ciclo, todos recebem pelo menos uma parcela, independente de qual seja. O cronograma avança conforme o mês de nascimento do beneficiário. O calendário é dividido em duas etapas.

Na primeira, o dinheiro é depositado na poupança digital e fica disponível apenas para pagamentos e transações pelo aplicativo Caixa Tem. Na segunda etapa o auxílio é liberado para saques e transferências.

Por enquanto, a Caixa está executando o ciclo 5, que é o penúltimo. Ele termina no sábado (12), com o depósito para nascidos em dezembro. A partir do domingo (13), começa o ciclo 6, o último previsto, começando pelos nascidos em janeiro e fevereiro. A data da liberação para saques e transferência é a mesma para os ciclos 5 e 6.

Isso significa que, quando chegar o dia da autorização, o beneficiário poderá sacar ou transferir todo o dinheiro que sobrou das últimas parcelas do auxílio.

Número de parcelas a receber

A quantidade de parcelas total a que a pessoa terá direito depende do mês em que ela começou a receber o auxílio. O máximo são nove parcelas, sendo as cinco primeiras de R$ 600 e as quatro últimas de R$ 300.

– Quem recebeu a 1ª em abril: 9 parcelas;
– Quem recebeu a 1ª em maio: 8 parcelas;
– Quem recebeu a 1ª em junho: 7 parcelas;
– Quem recebeu a 1ª em julho: 6 parcelas;
– Quem recebeu a 1ª a partir de agosto: 5 parcelas.

Mulheres chefes de família têm direito a duas cotas. Portanto, as cinco primeiras parcelas são de R$ 1.200, enquanto as quatro últimas são de R$ 600.

No ciclo 6, o último previsto, pode haver o pagamento de até quatro parcelas de uma vez para completar os cinco depósitos —o mínimo que todo beneficiário tem direito.