15/07/2021

Serasa faz ação para quitar 14 milhões de dívidas por até R$ 100

O saldão acontece durante todo o mês de julho e pretende dar um desconto total de R$ 12 bilhões em dívidas em atraso

Se você está com dívidas em aberto, durante todo o mês de julho terá a oportunidade de quitar essas contas com grandes descontos. A Serasa está realizando mais um saldão para  que o consumidor pague, no máximo, R$ 100 para ficar em dia.

A ação prevê um desconto total de R$ 12 bilhões em mais de 14 milhões de dívidas. A iniciativa já havia sido promovida no ano passado, quando 6 milhões de dívidas foram quitadas nas mesmas condições, segundo a empresa.

Segundo o Mapa da Inadimplência no Brasil, o número de pessoas com contas em aberto está em alta. O valor médio das dívidas é o maior dos últimos 12 meses, chegando a R$ 3.937,38.

São 24 companhias que participam da ação da Serasa. Entre elas estão:

  • Bancos Itaú, bmg e Bradesco;
  • Varejistas Avon, Casas Bahia, Colombo, Pernambucanas, Ponto Frio, Renner, Riachuelo e Zema;
  • Empresas de telefonia Vivo e Claro.

Outras que participam do saldão são Ativos, Atlântico, Calcard, Crediativos, Credsystem, Digio, Hoepers, Itapeva, MGW, Recovery e Tribanco.

Como negociar sua dívida

De acordo com a Serasa, a negociação dos débitos pode ser feita em até 3 minutos, se realizada pelos canais digitais, como o site Serasa Limpa Nome (serasalimpanome.com.br) ou pelo App Serasa, baixado pela Google Play ou App Store.

Nesses casos, é preciso digitar o CPF e preencher um cadastro com dados pessoais. As informações financeiras do consumidor são disponibilizadas na tela do celular ou do computador. Basta clicar no débito para ver as possibilidades de renegociação e escolher a melhor opção e a data para pagamento.

O boleto é gerado no mesmo instante e pode ser pago pela internet, agências bancárias ou casas lotéricas.

O procedimento de solicitação do acordo e boleto também pode ser feito por WhatsApp (11) 99575-2096, ligação gratuita no 0800 591 1222 ou presencialmente em uma das unidades dos Correios.

 

Matéria originalmente publicada em Contábeis, por Amanda Santos.