marketing contábil
16/03/2018

Como fazer o marketing contábil digital do jeito certo

Deixar de investir em marketing contábil digital, atualmente, é perder dinheiro e oportunidades que poderiam significar o crescimento do seu negócio em larga escala. No entanto, é preciso saber como colocar essa estratégia em prática, sob pena de investir errado e acreditar que não surtirá resultado para a sua empresa. Assim, além de se estagnar, corre o sério risco de perder espaço para a concorrência e, no decorrer do tempo, inviabilizar o seu negócio.

Para que você comece a se familiarizar com o assunto e entender a dinâmica do marketing contábil digital – que aplicamos em benefício de nossas unidades na CF -, preparamos este artigo especial. Leia-o até o final e, se necessário, ficamos à disposição para tirar eventuais dúvidas sobre o assunto.

 

Marketing de Conteúdo

Ao contrário do que acontecia antes da popularização da Internet, as pessoas pesquisam detalhadamente antes de comprar qualquer produto ou serviço. E quanto maior o valor dessa compra, mais tempo será dedicado a tentar entender sobre qual produto ou serviço solucionará de fato o seu problema.

Portanto, você precisa pensar em formas de educar o seu possível cliente e mostrar a ele o seu valor, antes de fazer a oferta comercial. Ao mostrar a esse prospect (lead) as maneiras mais adequadas de usufruir o seu produto ou serviço, você está ao mesmo tempo criando a consciência da dor que ele tem e oferecendo soluções estratégicas para isso. E essa é a forma mais eficaz de alavancar o seu negócio hoje.

Porém, não basta somente conteúdo de qualidade e achar que isso vai alavancar as suas vendas e lhe proporcionar autoridade dentro do seu mercado. A produção desse conteúdo deve ser estratégica e, para isso, é fundamental conhecer a fundo a sua persona e traçar um funil para que os conteúdos sejam disponibilizados do mais genérico ao mais profundo, de forma que o seu prospecto possa ser conduzido nessa jornada até o momento em que decide se tornar seu cliente.

Para ter um blog, é necessário pensar na identidade visual, na persona (público-alvo) e como você vai direcionar tráfego para ele. Além de ter uma página no Facebook, Instagram e/ou Linkedin, o blog é fundamental, pois se trata de um espaço só seu, sem depender das mudanças eventualmente realizadas pelas redes sociais. Porém, é importante lembrar que o blog é só um dos canais, e que você deve escolher aqueles que mais se adequem ao seu segmento e saber que você terá de alimentá-los constantemente.


 

Captação de Leads e Mail Marketing

Como foi dito acima, não basta produzir conteúdo: é preciso planejar onde esse material será veiculado e quais são as ações que você deseja que o seu prospecto execute.

Uma dessas ações é a captação do lead (nome dado ao seu prospecto no marketing digital). A partir do momento em que você oferece um conteúdo exclusivo e convida o seu prospecto a fornecer o endereço de e-mail para ter acesso a este material, ele se torna o seu lead e entrará para a sua automação de email. É uma vantagem para você, que sabe que essa pessoa está interessada no assunto, e uma vantagem para ele, que receberá conteúdos mais direcionados.

O e-mail é uma das maneiras de fazer o Marketing de Relacionamento. Dependendo do estágio do seu lead, você pode usar também o Whatsapp, chatbots e, claro, o bom e velho telefone.

Através dos e-mails, você envia conteúdo de valor para o seu cliente e o mantém informado sobre ofertas exclusivas, novos pacotes e outras informações relacionadas ao seu segmento. É possível ter várias listas diferentes e segmentadas. Isso vai ajudar você a fornecer um conteúdo ainda mais personalizado e monitorar quais serviços os seus clientes estão buscando mais por meio da captação de leads.

O e-mail tem uma estrutura própria. Gerar conteúdo utilizando esse recurso é diferente de gerar conteúdo para blogs, que é diferente de gerar conteúdos para uma fanpage do Facebook. Portanto, pesquise bem antes de começar a fazê-lo para adequar suas estratégias a essa ferramenta.

 

Google Adwords

Sabe quando você faz uma busca no Google e aparece lá no alto os Links Patrocinados? Eles estão ali com base em uma estratégia dentro do Google Adwords, ou seja, as empresas disputam numa espécie de leilão quanto estão dispostas a pagar pelo clique do usuário.

É algo simples e ao mesmo tempo complexo, pois traz consigo uma série de variáveis. Não à toa, existem agências digitais especializadas somente nessas estratégias. Mas o que você precisa entender neste momento é que o perfil do lead atraído pelo Adwords, normalmente, é diferente daquele que vem por meio do Facebook.

Isso porque, normalmente, quem pesquisa no Google já tem consciência do seu problema e está em busca da solução. Portanto, a conversa já pode ser mais direcionada na solução da dor do lead e como seu produto e serviço pode ajudá-lo com isso.

Já no Facebook, muitas vezes, você vai oferecer um produto ou serviço que aquela pessoa nem estava esperando, pois surgiu em sua timeline sem que fizesse uma busca direcionada. Isso vai exigir uma estratégia para educar essa pessoa a entender o problema que ela tem e como resolvê-lo.

A vantagem de trabalhar com uma franquia de contabilidade é que a publicidade é pensada pela empresa franqueadora por profissionais do ramo e você não precisa se dedicar a esse estudo. Além disso, a publicidade é rateada pelos franqueados, gerando um custo de marketing bem menor para cada um.

 

Segmentação de Nicho e Comunicação com a Persona

Muitos dos escritórios de contabilidade erram em seu marketing contábil porque estão cometendo o velho erro de querer “atirar para todos os lados”. Ao tentar atingir todos os PME’s – Pequenas e Médias Empresas – sem segmentar o seu nicho de especialização você provavelmente estará oferecendo um serviço cujo valor agregado é menor e não estará a par das dores específicas do seu cliente.

Especializar-se nas dores de um segmento e pesquisar a fundo a legislação competente a ele e os requisitos particulares desse segmento – por exemplo, farmácias, salões de beleza, advogados, etc – é fundamental para oferecer um bom serviço e aumentar o seu ticket de serviço. Como você vai poder cobrar mais se o serviço que você oferece é o mesmo que um escritório de contabilidade mediano poderia oferecer?

O segundo passo crucial depois de segmentar o seu nicho é definir quem é a sua persona. O que ela faz? O que procura na internet? Quais são seus valores? E o mais importante: quais são suas dores?

Se o seu principal cliente são donos de farmácia de pequeno porte, por exemplo, você terá que pesquisar e entender quais são as dores desses empresários e como a gestão contábil da sua empresa fará para resolver tais questões, agregando valor ao negócio do seu cliente.

Se você é franqueado de uma empresa, você poderá contar com o atendimento especializado dessa empresa para determinar qual a comunicação que você deve utilizar com essa persona e não precisará se preocupar com essa parte. Todo um protocolo de relação com o cliente e um mapa de comunicação será fornecido, bem como todo o suporte necessário quando as dúvidas aparecerem.

“Marketing da Diferença”: não é só o que você vende, mas como você vende

Segundo o CFC (Conselho Federal de Contabilidade), existem cadastrados hoje no Brasil cerca de 82 mil escritórios de contabilidade ativos. Como fazer, então, para se destacar no meio de tantos?

Muitos contadores reclamam sobre a dificuldade em captar clientes e sobre a desvalorização dos seus serviços. No entanto, é preciso entender que um prospecto só vai saber do valor do seu serviço se você comunicar isso a ele de forma eficiente. Essa informação precisa chegar até ele da forma mais direta e irresistível possível.

Portanto, muitas vezes não se trata da qualidade do serviço prestado, e sim na forma de apresentar esse serviço. Virtualmente, por exemplo, existem outros fatores que importam na apresentação, e esses fatores vão desde o design da sua página até a linguagem utilizada para se comunicar com o seu prospecto. Você está utilizando as palavras certas? Está deixando clara a proposta? A sua página está poluída e distraindo seu prospecto do que realmente importa?

O “Marketing da Diferença” nada mais é do que entender aquilo que você tem de melhor para oferecer – agilidade, preço, especialização, autoridade, atendimento personalizado – e utilizar isso a favor da sua empresa. Você precisa aprender a destacar os seus pontos fortes e se esforçar para oferecer um serviço único no mercado, cuja apresentação só você tem dessa forma.

 

Planejamento Estratégico de Marketing Contábil

 

É preciso entender que o orçamento disponível para marketing contábil deve estar de acordo com o porte da sua empresa e com o balanço financeiro que ela apresenta. O recomendável é que você aplique de 5% a 10% do orçamento da sua empresa em marketing, mas isso vai variar do estágio em que sua empresa se encontra – se ainda está no começo e precisa fazer o branding da marca, se está há um tempo no mercado e quer surgir com novidades, etc.

É muito interessante ter um direcionamento nesse setor para fazer um planejamento estratégico do orçamento reservado para o marketing. O marketing digital pode ser simples de utilizar, mas exige muito mais planejamento que o marketing off-line, e investir muito sem planejar pode significar perder muito dinheiro.

 

Vantagens da franquia

Se você chegou até aqui, é porque está de fato interessado em alavancar o seu negócio por meio do marketing digital. Isso é ótimo! Alguma das vantagens da franquia é justamente o fato de esse investimento ser rateado entre as várias unidades do negócio e contar com um departamento completo focado apenas em colocar em prática estratégias para alcançar clientes em nichos específicos.

Isso, no final das contas, acaba por beneficiar todas as unidades, ao aumentar o número de clientes da rede e fortalecer a marca.

Se quiser saber mais sobre como adotamos estratégias de marketing digital em conjunto com assessoria de imprensa, entre em contato conosco e agende uma conversa sem compromisso!