04/04/2018

3 ações simples para reduzir custos na empresa contábil e sobreviver à crise

* Por Edilson Júnior, presidente da CF Contabilidade 

Quando finalmente passei a estar à frente do negócio contábil da minha família, após a árdua sucessão com meu pai, estabeleci que a prioridade número 1 seria controlar as finanças e reduzir custos, de tal forma que que pudéssemos viver uma vida melhor, já que, até então, nem casa própria tínhamos.

Naquela época, havia somente uma planilha em que controlávamos os recebimentos dos honorários. Já as saídas de dinheiro se davam de acordo com a necessidade de cada um. Ou seja, vivíamos diariamente o absurdo de não termos sequer a noção do lucro – ou prejuízo – da nossa empresa contábil.

Isso me gerava um desconforto muito grande, pois sabia que tinha de investir, mas não o quanto podia despender de dinheiro para fazer o negócio se expandir.

Passamos, então, a realizar diversas ações para resolver o problema de cegueira de dados da nossa empresa contábil. Deu certo e hoje, pouco mais de cinco anos depois daquele início conturbado na sucessão do negócio, que existe desde 1990, posso dizer que temos a empresa na mão e sabemos exatamente o que fazer para seguirmos crescendo pelos próximos anos.

Por perceber que muitos escritórios contábeis passam, ainda hoje, por esse erro grave que cometi no passado, compartilho abaixo três ações que vão ajudar a sua empresa a fazer a adequação de custos necessária para sobreviver à crise e se planejar devidamente para conseguir crescer de maneira consistente.

1 – Contrate um sistema financeiro para gerir sua empresa contábil

Na era da Contabilidade Consultiva, em que vivemos movimentos tão especiais como o CSC – Contabilidade sem Chatice, que está transformando a nossa classe, é inadmissível falarmos em ajudar nossos clientes a melhorar sua gestão e, nós, dentro de casa, estarmos completamente bagunçados, não é mesmo?

Então, é fundamental você profissionalizar seu lado financeiro e começar a ter dados sólidos de sua empresa contábil. Ou seja, é necessário que você passe a registrar todas as suas transações financeiras, realizar as conciliações e categorizar todos os dados para ter ciência do quanto de fato faturou e gastou com salários, luz, taxas, deslocamento, material de escritório, perdas, enfim, todas as principais categorias que consomem valores no seu negócio.

Relembrando que todas as ações citadas acima precisam ser realizadas em um sistema de gestão para que você possa acessar os dados sempre que for necessário tomar uma decisão.

Aqui na CF Contabilidade, por exemplo, me utilizo de um sistema em nuvem. Assim, mesmo quando estou viajando, tenho todos os dados na palma da minha mão pois o sistema é Web.

 

2 – Faça projeções orçamentárias e tenha indicadores de performance financeira

Após você ter conseguido começar a acompanhar o seu financeiro pelo sistema, passe a pensar em dados para tomar algumas decisões. Afinal, você precisa ser uma pessoa estratégica e não pode ficar olhando os dados micro no dia a dia.

Faça um planejamento financeiro e escolha três indicadores para analisar. Caso um deles não seja atingido, aí sim você deverá se aprofundar nos dados micro do seu negócio para tomar uma decisão.

Aqui na CF escolhemos o Faturamento, % de Despesas sobre o Faturamento e % de Rentabilidade. Assim, se no meio do mês um desses dados não está dentro das expectativas, já começamos a tomar algumas medidas para correção de rota e ajuste de resultado para que possamos colher frutos melhores.

 

3 – Forme uma rede e reduza custos fixos de forma imediata

Uma última ação que adotei surgiu de algumas alianças que formei com colegas contadores. Foi a partir daí que surgiu a nossa Franquia de Contabilidade, a CF Franchising.

Vou contar rapidinho como isso aconteceu. Bruna e Hugo estavam interessados em empreender na contabilidade, mas não tinham coragem bem o mercado.

Eu, por outro lado, com mais de 20 anos de experiência, sempre tive uma veia expansiva e queria crescer e , após fazer algumas contas, observamos como seria importante a entrada deles na CF, pois, com essa sinergia, poderíamos compartilhar custos como sistemas, softwares, marketing, aluguel, colaboradores, consultorias, o que reduziu de forma significante nossos custos e permitiu com que a CF crescesse com uma velocidade muito maior.

Hoje, vejo como esse último passo foi um dos mais importantes para nós, já que nos possibilitou, inclusive, ajudar outros contadores a terem escritórios contábeis de sucesso, a custos fixos baixíssimos. Eles só precisam pagar o aluguel para tocar seu negócio contábil e não têm de pensar em custos mais altos como software, sistemas e consultoria, que encarecem a operação e, por vezes, fazem escritórios fechar as suas portas, acabando com o sonho desse empreendedor.

Não estou dizendo aqui que você precisa abrir uma franquia se quiser ter sucesso na contabilidade. Mas a verdade é que, cada vez mais, será necessário formar alianças que o permita agregar real valor ao cliente, sob pena de não sobreviver à alta competitividade por preço estabelecida pela contabilidade online.

Portanto, para não cair na armadilha da competição por preço, pesquise sobre empresas contábeis da sua região que possam fazer parceria com você para atendimento a determinados segmentos. Procure se juntar a parceiros que ofereçam serviços que a sua contabilidade ainda não dispõe aos seus clientes, como a recuperação de créditos tributários, por exemplo. Analise até mesmo se vale a pena fazer uma fusão com um concorrente, de modo a dominar determinados mercados em sua região.

Enfim, abra a cabeça para novas possibilidades, pois só assim terá chances de consolidar a sua marca e expandir a sua atuação.

Meu grande amigo, não tenho dúvida de que, se você adotar essas três dicas em conjunto, o sucesso será inevitável e comemorará o crescimento da sua empresa contábil num prazo de tempo que sequer poderia imaginar.

Edilson Júnior é contador e presidente da CF Contabilidade