como montar uma farmácia de pequeno porte
26/03/2018

Como montar uma farmácia de pequeno porte

Hoje as farmácias podem ser pequenos “shoppings” de bem-estar que atraem um público maior em busca de produtos higiene pessoal, beleza e, é claro, medicamentos. Há farmácias que têm geladeira com bebidas, sorvetes e muitas outras inovações para um maior lucro agregado.

Diante de tudo isso, a pergunta é: como montar uma farmácia de pequeno porte capaz de explorar todas essas vertentes? Para resolver a essa questão, nós separamos um passo a passo das etapas mais importantes nesse processo para que você acerte em cheio nas suas estratégias. Confira abaixo:

1 – Primeira Decisão: Comprar ou Abrir do Zero?

Essa não é uma pergunta fácil de ser respondida, mas pode ser avaliada com a ajuda de uma consultoria ou contabilidade especializada em farmácias. Essa empresa avaliará as métricas de faturamento e as pendências burocráticas da drogaria, garantindo que você não estará comprando algo diferente do que lhe foi oferecido.

Comprar um estabelecimento exige não só uma cuidadosa análise de dados anteriores, mas também um planejamento estratégico, tributário e financeiro para saber se o empreendedor terá condição de levar o estabelecimento do mesmo porte e naquele local.

Abrir do zero, por sua vez, inclui muitos custos, principalmente se forem necessárias muitas adaptações no estabelecimento. Todos esses gastos podem ser levantados por uma contabilidade especializada em farmácia, que já possui dados suficientes para ajudar o empreendedor nesse primeiro momento.

2 – Qual o seu público-alvo?

Respondendo a essa pergunta tão importante no seu planejamento, você pode localizar pontos estratégicos na cidade pelo qual esse público-alvo passa.

A princípio, pode parecer uma pergunta fácil de responder, mas devemos lembrar que a farmácia hoje em dia não é só procurada por pessoas que estão doentes. Devemos ter em conta todo o público da região que escolhemos. Por exemplo, se a farmácia for localizada perto de uma universidade, é interessante colocar à disposição artigos que são mais procurados por um público jovem, como suplementos alimentares, cosméticos e outros artigos de beleza e bem-estar.

É possível fazer uma análise de clientes potenciais. Nessa análise são simulados o fluxo de caixa, o fluxo de clientes por mês, o número de passantes por dia e outros números que ajudam a prever o movimento, investimento e estoque. Assim, o empreendedor pode analisar o mercado e o seu público-alvo para garantir que o negócio será sustentável a longo prazo.

3 – Qual a localização da sua farmácia?

Esse fator deve ser analisado segundo um custo-benefício. Afinal, bairros mais nobres terão as contas básicas, principalmente aluguel, mais altas. Será que pagar mais caro por um ponto compensará no ticket médio dos clientes?

Somente com uma boa análise baseada em dados será possível decidir se esse ponto é viável ou não para a sua empresa ou para definir metas a bater mês a mês.

Por exemplo, você pode buscar um bairro com alto índice de moradores idosos. Com o avanço da internet, já é possível localizar pontos que estão sendo valorizados na cidade em que você está, bem como analisar a densidade populacional dos bairros.

A localização é um ponto MUITO importante. Por isso, faça com cautela para montar sua farmácia em um local onde não vai haver competição muito perto com farmácias de grande porte, que costumam ter letreiros mais chamativos e ofertas em larga escala.

4 – Concorrência

É válido fazer uma visita a sua futura concorrência como se você fosse um cliente. O que estão vendendo de diferente? Quais são as estratégias que chamaram sua atenção como cliente? Têm entregas em domicílio? Quais são as formas de pagamento que oferecem? Tem promoções? Você pode seguir qualquer lista que a farmácia concorrente tiver para estar sempre atualizado de suas novidades.

Outra dica importante é anotar quais são as novidades para levar para sua contabilidade para implementar aquelas que caibam no orçamento da empresa.

Lembre-se que a concorrência não é um fator para ser analisado apenas uma vez. Assim como a pesquisa de mercado deve ser feita com frequência, é importante estar sempre mapeando e monitorando os estabelecimentos ao redor, pois qualquer movimento do concorrente que seja feito sem o seu conhecimento pode provocar uma baixa no mês que você não estava esperando. Para isso, é ideal ter a contabilidade sempre em dia.

5 – Funcionários e equipamentos

Outro setor onde não se pode errar é na escolha dos funcionários. Fazer uma má escolha dos funcionários gerará consequências trágicas para o seu negócio: mau atendimento, clientes insatisfeitos, boca a boca negativo em relação a sua farmácia…

No início, a sua farmácia não precisará de uma equipe muito grande, mas você deve levar em conta os gastos com possíveis treinamentos e as despesas que cada funcionário terá. Nesse ponto um contador é indispensável. Não prever despesas no momento da contratação ainda é um fator que deixa muitos empreendedores iniciantes endividados.

Em relação aos equipamentos, a previsão dos gastos nesse momento é mais do que necessária. Não contabilizar esses gastos de início sem a previsão certa pode fazer uma farmácia quebrar já no primeiro ano.

Portanto, lembre-se de enumerar os itens e incluí-los na contabilidade. Alguns deles são: computadores e softwares necessários, caixas registradoras, telefones, cadeiras, frascos, prateleiras, vidros, etc. Fazer pesquisas de mercado nesse momento pode ser fundamental, pois a economia em cada um destes itens será crucial para uma folga no seu orçamento. Faça com calma, use a internet para pesquisar e um sistema eficiente de contabilidade para monitorar todas as suas atividades na hora de montar a farmácia.

6 – Fornecedores

Quem serão seus principais fornecedores, com os preços mais competitivos, que entregam em um prazo menor e passam segurança na operação?

Essa simples pergunta nos leva a uma etapa burocrática anterior muito importante que é a escolha tributária que você fará para o seu negócio.

Portanto, antes de pensar nos fornecedores, você deve fazer sua escolha tributária. Pode ser que o Simples Nacional não seja a melhor escolha para o seu negócio, e isso deve ser feito junto a um contador.

A lista de escolha de produtos também deve ser compatível com o porte da sua farmácia e com o tamanho do orçamento. Tudo que você adquirir deve ser contabilizado e sistematizado para que você possa reduzir custos depois conforme for conseguindo preços melhores. O segredo é ter planilhas organizadas e acompanhar o negócio sempre.

Você deve ter somente o estoque necessário para começar, senão corre o risco de se endividar. Artigos como medicamentos monitorados, medicamentos liberados, higiene pessoal, artigos de perfumaria, linha hospitalar, fraldas, leite em pó, artigos odontológicos, etc.

Planejando detalhadamente cada uma dessas etapas, você saberá como montar uma farmácia de pequeno porte de sucesso e aumentar as chances de sobrevivência e de lucro do seu negócio.